Visão geral

A Fundação Interamericana , em conjunto com o Social Science Research Council (SSRC), dá as boas-vindas aos candidatos ao novo Programa de Bolsas de Pesquisa para promover pesquisas de campo rigorosas focadas em perguntas práticas sobre o desenvolvimento liderado pela comunidade na América Latina e no Caribe.*

  • "Liderado pela comunidade" refere-se a abordagens nas quais os membros da comunidade propõem, lideram, gerenciam e investem em seus próprios esforços de desenvolvimento por meio de organizações da sociedade civil e organizações de base locais, incluindo associações de jovens, cooperativas de produtores, fundações comunitárias, organizações religiosas e inúmeras outras que prosperam em toda a região.
  • "Desenvolvimento" inclui o leque de esforços que afetam o bem-estar dos membros da comunidade, como as oportunidades de atingir seu potencial, buscar seus direitos cívicos, tornar suas comunidades mais seguras e proteger seu ambiente natural.
  • "Perguntas práticas" são aquelas que trazem percepções (insights) que inspirem uma organização liderada pela comunidade, a IAF e/ou outros financiadores e apoiadores do desenvolvimento liderado pela comunidade a tomarem decisões.
  • "Pesquisa de campo rigorosa" deve refletir padrões e melhores práticas que garantam resultados robustos e imparciais.

A IAF concederá até dez bolsas de pesquisa em 2025. Cada uma das dez bolsas inclui um estipêndio de US$ 20.000 para apoiar um pesquisador individual que trabalhe ao longo de doze meses em um ou mais países da região onde a IAF atua (consulte IAF.gov/Where we work) a participação presencial em um workshop de orientação de três dias e o envolvimento ativo com a rede de bolsistas da IAF.

As inscrições devem ser feitas até 3 de dezembro de 2024. Faça sua inscrição on-line em https://ssrc.secure-platform.com/a/solicitations/1143/home.

Tópicos de pesquisa

A Fundação Interamericana quer entender se e como os modelos de desenvolvimento liderados pela comunidade trouxeram impactos tangíveis para suas comunidades ao longo do tempo e como as comunidades estão respondendo às tendências globais em nível local. Estamos especialmente interessados em intervenções lideradas pela comunidade que se esforçam para promover:

  • a criação de oportunidades econômicas e de outros tipos, especialmente para mulheres e jovens,
  • formas eficazes de abordar os fatores que impulsionam a migração irregular e/ou fortalecem o enraizamento e a resiliência das populações vulneráveis,
  • integração de migrantes e outras populações deslocadas,
  • respostas à violência crônica (incluindo violência baseada em gênero), 
  • coesão social,
  • inclusão social (inclusive de afro-descendentes, indígenas, pessoas com deficiência e outros grupos marginalizados),
  • agricultura sustentável,
  • resiliência a desastres, 
  • filantropia comunitária e
  • outras questões de desenvolvimento nas quais as comunidades estão envolvidas.

A IAF aceitará propostas de pesquisa que abordem os tópicos de desenvolvimento acima, usando um dos seguintes enquadramentos:

1. Respostas lideradas pela comunidade que considerem impacto, escala e sustentabilidade

Estamos interessados em entender se, como e até que ponto os modelos de desenvolvimento liderados pela comunidade expandiram as oportunidades para suas comunidades ou causaram um impacto duradouro em escala. Considere perguntas como: o que torna alguns modelos mais eficazes e/ou sustentáveis do que outros? Ou quais são os obstáculos que impedem que as organizações ou os modelos de desenvolvimento liderados pela comunidade alcancem um impacto sustentável em escala?

2. Princípios do desenvolvimento liderado pela comunidade

São bem-vindas as pesquisas que testem algumas suposições fundamentais sobre a capacidade dos esforços liderados pela comunidade de transformar as realidades locais. Considere, por exemplo, até que ponto e sob quais condições as organizações locais promoveram o capital social, geraram maior mobilidade social, inspiraram mudanças nas políticas públicas ou melhoraram a implementação de políticas públicas? Ou quando o desenvolvimento liderado pela comunidade e financiado por terceiros foi particularmente eficaz em comparação com outros modelos de assistência ao desenvolvimento?

3. Respostas locais às tendências globais

Gostaríamos de saber mais sobre as soluções que as comunidades têm desenvolvido para responder ao impacto local das tendências globais que afetam o mundo em que vivemos. Por exemplo, como as comunidades têm respondido à migração irregular, aos choques e ao estresse relacionados ao clima, à diminuição dos recursos naturais e da biodiversidade, à violência crônica, às novas tecnologias ou aos espaços reduzidos para o engajamento cívico, inclusive nos espaços urbanos? Ou como elas têm aproveitado as vantagens de novas ferramentas e inovações, como a popularização de novas tecnologias de mídia, IA, REDD+, créditos de carbono, financiamento misto (blended finance) e investimentos de impacto? Que novas parcerias ou abordagens estão sendo desenvolvidas?

Requisitos da bolsa de estudos

Os bolsistas de pesquisa da IAF deverão:

  • Preparar e enviar ao SSRC um relatório final de 1.250 a 2.500 palavras, em até seis meses após o término do período da bolsa, que descreva claramente a questão central da pesquisa, os métodos, resultados, limitações e implicações para a prática e/ou políticas públicas.
  • Desenvolver pelo menos uma nota curta, bem elaborada e publicável ou outra peça de comunicação para a IAF, abrangendo os principais resultados e recomendações para organizações e financiadores locais.
  • Colaborar com pelo menos uma organização comunitária na realização da pesquisa de campo.
  • Participar em uma reunião de orientação presencial de três dias para entender melhor a IAF, interagir com a equipe da IAF e outros bolsistas e discutir as expectativas do programa.
  • Participar de plataformas hospedadas pela IAF, como mídia social e eventos.
  • Conforme exigido pela Lei de Assistência Externa dos EUA (U.S. Foreign Assistance Act), os bolsistas que realizarem pesquisas em um país mencionado na lei precisarão passar por uma verificação de narcóticos do país e certificar a conformidade com as disposições antinarcóticos.**

Elegibilidade

São bem-vindos todos os pesquisadores que tenham experiência, habilidades e criatividade necessárias para responder às perguntas acima e que tenham disponibilidade para fazê-lo durante o período de doze meses da bolsa. Os candidatos devem ser cidadãos de um dos países onde a IAF atua, inclusive os Estados Unidos. Além desses requisitos, estamos abrindo uma rede ampla: os candidatos podem estar matriculados em um programa de pós-graduação ou já ter concluído sua formação; podem estar trabalhando no meio acadêmico como professores ou pesquisadores; podem estar trabalhando em parceria com organizações comunitárias; podem fazer parte de uma instituição; ou podem trabalhar de forma independente. O mais importante é que os candidatos demonstrem que podem responder efetivamente às nossas perguntas.

Critérios de seleção

Um comitê de revisão multidisciplinar, convocado pela IAF e incluindo funcionários da IAF, avaliará as propostas com base na relevância, qualidade, mérito intelectual, adequação entre a pergunta de pesquisa e o projeto de pesquisa, viabilidade e implicações práticas da pesquisa proposta para a IAF, para organizações comunitárias, para formuladores de políticas públicas e/ou para financiadores.

Para se candidatar

Os candidatos podem submeter suas propostas em inglês, espanhol, português ou francês e devem escrever de forma clara e inteligível para um comitê de seleção multidisciplinar e inter-regional. Use a fonte Times New Roman, tamanho 12 e margens de 1 polegada. A proposta consiste em:

  • Um formulário de inscrição on-line padrão.
  • Um resumo de pesquisa (máximo de 250 palavras) que resuma a pesquisa proposta.
  • Uma declaração (máximo de 250 palavras) descrevendo como que sua pesquisa pode informar as decisões de uma organização de base, da IAF, e/ou de outros doadores do desenvolvimento comunitário.
  • Uma declaração pessoal (máximo de 500 palavras) que explique (a) qual sua motivação ou inspiração para realizar esse projeto de pesquisa sobre desenvolvimento liderado pela comunidade e (b) como a pesquisa proposta contribuirá para a sua compreensão do tópico em questão.
  • Uma proposta de pesquisa (máximo de 5 páginas) que inclua:
    • Relevância. Articule claramente a pergunta central de pesquisa que você responderá por meio desta bolsa e como ela avança um dos tópicos de pesquisa da IAF acima.
    • Contribuição. Descreva as implicações práticas da pesquisa proposta. Em outras palavras, como você espera que os resultados da sua pesquisa possam ser úteis para organizações lideradas pela comunidade, financiadores e/ou outras partes interessadas?
    • Métodos. Descreva os métodos que usará para a pesquisa de campo, o tipo de dados que coletará, como analisará esses dados e as medidas que tomará para garantir que os dados e a análise sejam confiáveis. A IAF está aberta a uma série de abordagens e modelos/desenhos de pesquisa, inclusive métodos quantitativos, qualitativos ou mistos; enfoques em um único local, único país ou comparativos. Explique por que você escolheu a abordagem proposta para a pergunta em questão.
    • Trabalho realizado até o momento. Se aplicável, uma breve descrição de qualquer trabalho de pesquisa relacionado feito até o momento, indicando qualquer análise preliminar que informe a pesquisa ora proposta.
  • Uma bibliografia selecionada (máximo de 2 páginas) relevante para a pesquisa proposta. Você pode usar o estilo de citação padronizado que preferir (por exemplo, MLA, APA, Chicago).

    *A IAF trabalha nos seguintes países do Caribe: Antígua e Barbuda, Barbados, Dominica, Granada, Guiana, Haiti, Jamaica, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Trinidad e Tobago.

    **A lista de países cobertos por essa disposição da Lei de Assistência Externa é enviada ao Congresso dos EUA até 15 de setembro do ano fiscal anterior (o ano fiscal do governo dos EUA vai de outubro a setembro). Para o ano fiscal de 2024, esses países incluem Belize, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, Equador, El Salvador, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá e Peru. Essa lista está sujeita a alterações de um ano fiscal para o outro.

    Equipe do SSRC que administra esta bolsa

    Elsa Ransom
    Diretora adjunta

    Tara Shukla
    Associada de programa

    Menu